Saiba mais sobre Hackathons: O que é e como funciona

*Traduzido de “Hackathon Guide”, de Joshua Tauberer e adaptado para a realidade brasileira. Nesse texto, Joshua fala para organizadores de hackathons. Mas acho um texto muito válido para participantes também, afinal, são nossos futuros organizadores!

Imagem retirada do site Ambiente Brasil <http://noticias.ambientebrasil.com.br>

Hackear é encontrar soluções criativas para problemas. (Não precisa envolver tecnologia, mas isso depende do que pede o desafio)

Um hackathon é qualquer evento de duração pré-determinada em que as pessoas se reúnem para resolver problemas. Alguns dos hackathons também tem trilhas paralelas com workshops e palestras.

Os participantes normalmente formam grupos de cerca de 2 a 5 pessoas e mergulham nos problemas apontados no desafio do evento. Workshops e palestras são uma ótimos para ajudar desde os novatos até os participantes mais experientes a entenderem melhor os temas e as ferramentas que serão utilizadas.

Energia positiva

  • O hackathon serve para fortalecer a comunidade.
  • Seja receptivo aos recém-chegados à comunidade.
  • Proporcione oportunidades para os participantes aprenderem algo novo.
  • Forneça um espaço e um tempo para os participantes avançarem nos problemas em que estão interessados.

Boas vindas aos novatos

Os recém-chegados muitas vezes sofrem de “síndrome do impostor”, a sensação de que eles não pertencem porque eles não têm habilidades, não são inteligentes o suficiente, etc. Eles estão errados, é claro, mas até que eles se sintam pertencentes, não vão se convencer que será uma experiência satisfatória. É o trabalho do organizador do hackathon ajudá-los a perceber que eles têm algo a contribuir.

Os principiantes ficam muitas vezes nervosos quando chega a hora de encontrar um projeto para trabalhar. Por vezes, sentem não saber como relacionar suas próprias habilidades com os tipos de projetos que estão sendo trabalhados. Saber como ser útil é uma habilidade em si. Você precisará guiá-los a um projeto e a um processo para que eles percebam como podem contribuir. Se você tiver muitos participantes perdidos e não conseguir ajuda suficiente para iniciá-los em um projeto, eles sairão — tente evitar isso.

O organizador do hackathon deve garantir que todos tenham algo para fazer. Uma maneira de fazer isso é ter uma lista de mentores: as pessoas que você conhece, confia e que podem guiar os participantes. Você também pode realizar atividades não relacionadas ao projeto — dinâmicas quebra-gelo, por exemplo — que são mais fáceis para deixar os recém-chegados mais confortáveis com o ambiente.

Você também pode considerar apresentar os novatos a um mentor ou realizar uma sessão de pré-evento apenas para eles.

Cultivando Bons Projetos

Acertivo. Os equipes precisam entender a pergunta ou problema que estejam tentando resolver de forma bem clara, para propor uma solução bem alinhada.

Atingível. A maioria dos projetos realizará cerca de 25% do que eles acham que podem realizar no tempo limitado que têm. Gerencie as metas de cada projeto para que os participantes possam se sentir realizados no final da sessão, não interrompidos.

Multitarefa. Os projetos devem ter colaboração de todos os membros do grupo. Incentive projetos que usem variedade de habilidades e variedade de níveis de habilidade. Assim todos terão sensação de pertencimento a solução criada.

Mentorados. Os mentores (ou “especialista no assunto”) orientam uma equipe para que o projeto tenha relevância no mundo real. Projetos que não atendem as partea interessadas podem “resolver” um problema que não existe.

Organizado. Para projetos com quatro ou mais membros, especialmente novatos, os mentores devem observar o processo de trabalho das equipes, garantindo que cada membro tenha algo para colaborar.

Hackathons temáticos

Outras dicas

Não permita que ninguém trabalhe uma ideia de que não estará no desafio do evento, a menos que realmente não haja ideias suficientes para serem trabalhadas. Caso contrário, isso é um desperdício do tempo valioso de todos.

Uma vez que o hackathon tenha começado, evite interromper os hackers a todo momento, exceto para garantir que esteja indo bem, para verificar se precisam de alguma ajuda e para manter as pessoas no cronograma geral. Atividades do meio-dia, como palestrantes no horário do almoço e videochamadas com pessoas fora do local, são incrivelmente perturbadoras para os participantes que agora estão ansiosos para trabalhar em um problema.

Treinamento

Se você tem um número significativo de novatos, ter oficinas de treinamento é uma ótima maneira de dar-lhes algo para se sentirem mais seguros, ao invés de já coloca-los no desafio. Você pode organizar workshops para apresentar aos participantes o tema do hackathon ou as habilidades técnicas específicas úteis para o hackathon. Oficinas também podem ser lugares para se discutir assuntos relacionados ao hackathon. Os workshops devem ser interativos tanto quanto possível.

Escolha seus palestrantes das oficinas com cuidado. O ideal é verificar o conteúdo antes de apresenta-los aos participantes. Eles também devem ser tão diversos quanto os participantes que você gostaria de ver presentes no evento (sexo, raça, idade, etc.).

Execute as oficinas em uma sala que não seja o mesmo ambiente onde aa equipes estão trabalhando. 45–90 minutos oficinas são um bom tempo de duração. Se você tiver mais de um workshop, deixe de 15 a 30 minutos de folga entre os workshops para permitir que o primeiro palestrante feche a sala e o segundo tenha tempo de se preparar.

Mande-nos uma mensagem